terça-feira, 13 de agosto de 2013

"Não queremos agradar a todos", afirma Ceará

Ceará diz que o controle remoto é um aparelho democrático - Vinícius de Melo/Band

Pânico na Band não é unanimidade entre as pessoas. Muitos questionam o humor apresentado pela trupe comandada por Emílio Surita, dizendo que se trata de um programa burro. Em entrevista ao blog, Ceará rebateu essas críticas. 

"Gente, um programa que está há 10 anos na televisão não tem como ser um programa burro", respondeu o integrante da atração. 

"É um programa que está aí há muito tempo, com gente que começou no rádio, que trouxe um tipo de humor diferente para a televisão. Eu acho que quem faz esse tipo de críticas nem assisti, não sabe o que está se passando. Ou então está fazendo um comentário vago porque assistiu no início", continuou o humorista. 

"O Pânico é uma atração que tem o seu público. Temos pessoas que nos acompanham desde a época do rádio. São 10 anos na televisão e 20 anos na rádio. É muito tempo. E a gente não tem essa pretensão de agradar a todo mundo", explicou. "E quem fala é porque não gosta. E, se não gosta, vai ver outra coisa. Tem todo tipo de programa na TV", completou. 

"Ninguém é obrigado a gostar do que a gente faz. E eu respeito a opinião das pessoas. Acho que o controle remoto é um aparelho democrático. Cada um faz o que quer", disse. "O segredo do sucesso eu não sei, mas acho que o do fracasso é querer agradar a todo mundo. E a gente tá longe de agradar a todo mundo", finalizou.